Milionário & José Rico-Tribunal Do Amor

Página Inicial
Sertanejo
Milionário & José Rico
Tribunal Do Amor

Sei que sou um preso Preso em liberdade Confesso, não sou um covarde Sempre fiz meu papel de homem Não matei e nem roubei Só sei que estou condenado Eu pretendo ser julgado Pelo tribunal do amor Sou eu que vivo sofrendo De paixão estou quase morrendo Quem viveu comigo não me deu valor Sou eu Sou eu que vivo sofrendo De despeito estou quase morrendo Por eu ser um condenado do amor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *